Ciências Humanas e Comunicação

A Relação Africano Escravo X Cafeicultura (1727-1888)

A Importância da Mão-de-Obra Negra Escrava no Desenvolvimento da Economia Cafeeira no Brasil

Antonio Elias Asbeg Junior

2011 — 1ª edição

Estoque esgotado

Fora de Catálogo

Sobre o Livro

ISBN: 9788580390643
Páginas: 100
Formato: 15,5x23,5 cm
Ano de Publicação: 2011
Peso: 0.190 kg

Conteúdo


UMA BREVE INTRODUÇÃO

1. O encontro do café com a mão-de-obra escrava Africana no Brasil
2. A contradição da importância da força de trabalho africana no desenvolvimento e obstacularização da economia cafeeira
3. Ambiente e cenário econômicos do café sem o negro e do negro sem o café

CONCLUSÃO
BIBLIOGRÁFIA CONSULTADA

 

Sinopse

O presente trabalho científico abordou a importância no processo da formação econômica brasileira, da relação africano escravo x economia cafeeira, e como aquela força de trabalho foi essencial no desenvolvimento da cafeicultura no Brasil, desde a chegada do café (1727) até a abolição da escravatura (1888). Para tanto, tratou-se a transição da economia colonial para a economia exportadora capitalista e como isto se processou. As informações e dados apresentados sustentaram a idéia de que num certo momento histórico as relações escravistas de produção foram reinventadas no Brasil, dada a necessidade e importância da cafeicultura africana escrava. Posteriormente, o caráter basilar daquela continuou a existir, mas, só que limitador ao desenvolvimento da economia cafeeira sob a organização capitalista. Contudo, ficou demonstrado o destaque da mão-de-obra africana escrava na cafeicultura brasileira, tanto como impulsionadora, quanto como limitadora.

Ver maisVer menos

Depoimentos sobre o livro

Envie seu depoimento

Seja o primeiro a publicar um depoimento sobre o livro!