Compreender o Trabalho para Transformá-lo

A Prática da Ergonomia

François Guérin , A. Kerguelen , A. Laville

Todos os Autores

François Guérin, A. Kerguelen, A. Laville, F. Daniellou, J. Duraffourg

2001 — 1ª edição

R$ 87,00

Disponível em estoque

Sobre o Livro

ISBN: 9788521202974
Páginas: 200
Formato: 17x24 cm
Ano de Publicação: 2001
Peso: 0.365 kg

Conteúdo

Prefácio da edição brasileira
Prefácio da segunda edição francesaI
Prefácio da primeira edição francesa
Advertência

Capítulo1 - Ação ergonômica e análise do trabalho

Capítulo 2 - Trabalho, tarefa, atividade 

I. Uma questão de recorte
II. Trabalho, tarefa e atividade
III. A atividade de trabalho - uma forma da atividade humana
IV. A tarefa - um conjunto de prescrições, mas também de representações
V. A função integradora da atividade de trabalho
VI. A abordagem ergonômica
VII. O confronto entre os pontos de vista
VIII. Uma leitura do funcionamento da empresa do ponto 
de vista da atividade
IX. Construir a ação ergonômica do ponto de vista do trabalho

Capítulo 3 - Bases para uma prática
I. O lado da empresa - objetivos, meios, mas variabilidade
II. Diversidade e variabilidade dos indivíduos
III. A construção dos modos operatórios
IV. As dimensões coletivas da atividade
V. "Erro humano" ou falha na representação?
VI. Relações entre a atividade, o desempenho e a saúde.
VII. Os saberes dos operadores sobre sua própria atividade 

Capítulo 4 - Resultados e conseqüências da atividade
I. Conseqüências para os operadores
II. Conseqüências para os meios de trabalho e a produção

Capítulo 5 - A diversidade das ações ergonômicas9
I. O estatuto dos ergonomistas
II. A diversidade das empresas
III. A diversidade das origens das demandas
IV. A diversidade dos objetos da ação ergonômica
V. A especificidade de cada ação ergonômica
VI. A análise da atividade e os outros métodos em ergonomia 

Capítulo 6 - A construção da ação ergonômica
I. Esquema geral da abordagem
II. A demanda, ponto de partida da ação ergonômica
III. Identificar o que está em jogo
IV. Dimensionar a ação ergonômica
V. A proposta de ação ergonômica
VI. Estruturar-se para conduzir a ação ergonômica

Capítulo 7 - Conhecimento do funcionamento da empresa
I. A dimensão econômica e comercial
II. A dimensão social e demográfica
III. As leis e regulamentações
IV. O ambiente geográfico da empresa
V. A dimensão técnica
VI. A produção e sua organização

Capítulo 8 - Abordagem da situação de trabalho
I. Da análise das tarefas à abordagem da atividade
II. A escolha das situações a analisar
III. Os primeiros contatos com os operadores
IV. As primeiras investigações

Capítulo 9 - O pré-diagnóstico e o planejamento das observações
I. Focalização da análise em torno de hipóteses
II. No centro das hipóteses - a atividade
III. A elaboração do pré-diagnóstico
IV. Demonstração e compreensão
V. No centro dos métodos - a observação 
VI. Levando em conta a dimensão temporal
VII. A categorização dos observáveis
VIII. Planificar a observação para quantificar e comparar
IX. Planificar a observação para dar conta do desenrolar da atividade
X. Caracterização do meio e análise da atividade

Capítulo 10 - As modalidades práticas da observação
I. Algumas grandes categorias de observáveis
II. As técnicas de registro
III. A descrição da atividade observada
IV. Os limites da observação

Capítulo 11 - As verbalizações
I. Os momentos da verbalização e seus objetivos
II. As verbalizações sobre as condições de exercício da 
atividade e suas conseqüências
III. As verbalizações em relação a uma atividade observada
IV. As modalidades do questionamento
V. Das verbalizações à estrutura da atividade

Capítulo 12 - O diagnóstico e a transformação
I. A função do diagnóstico local
II. Do pré-diagnóstico ao diagnóstico
III. A formulação do diagnóstico local
IV. Do diagnóstico à transformação
V. O diagnóstico geral, em relação às possibilidades de transformação
VI. Toda transformação é um processo de concepção
VII. Identificar os atores e os objetivos
VIII. Formular objetivos detalhados antes de escolher soluções
IX. Avaliar as soluções propostas
X. A chegada dos equipamentos, a fase de ajuste e a partida 
XI. A vida cotidiana
XII. Avaliar a ação ergonômica, identificar seus efeitos
Conclusão

Bibliografia 
Posfácio da primeira edição (Alain Wisner)
Posfácio da segunda edição (Yves Lichtenberger)

Sinopse

O objetivo desta obra, que agora surge em edição brasileira, traduzida a partir da segunda edição francesa, amplamente reformulada, é ajudar a construir um ponto de vista sobre a atividade de trabalho em suas relações com o funcionamento da empresa.

Os autores explicitam a maneira pela qual a "atividade real" dos operadores traduz e reformula as condições materiais e organizacionais do trabalho. É essa atividade real que contribui para produzir as riquezas da empresa, mas também permite dar o sentido que cada qual atribui, individualmente e coletivamente, ao trabalho. Daí a necessidade de se levar em conta o conjunto, ampliando o coletivo de concepção e seus objetivos.

A análise da atividade e sua compreensão são apresentadas como um maio que permite:

* Conhecer melhor e explicar as relações entre as condições de realização da produção e a saúde dos trabalhadores;
* Propor pistas de reflexão úteis para a concepção das situações de trabalho;
* Melhorar a organização dos sistemas sociotécnicos, a gestão dos recursos humanos e, em conseqüência, o desempenho da empresa em seu todo.

A associação de diferentes autores na empresa para implementar esta abordagem deve permitir uma melhor antecipação e, como conseqüência, um maior domínio dos processos de transformação do trabalho.

Reunidos para formalizar neste livro uma prática de intervenção que se apoia sobre um referencial rico e diversificado de situações concretas e embasado numa postura científica, os autores contribuíram significativamente para o desenvolvimento da análise ergonômica e para seu ensino.

Ver maisVer menos

Depoimentos sobre o livro

Envie seu depoimento

Seja o primeiro a publicar um depoimento sobre o livro!