Controle Programável

Paulo Eigi Miyagi

1996 — 1ª edição

R$ 88,00

Disponível em estoque

Sobre o Livro

ISBN: 852120079x
Páginas: 208
Formato: 17x24 cm
Ano de Publicação: 1996
Peso: 0.373 kg

Conteúdo

1 - INTRODUÇÃO

1.1. Motivações

1.2. Histórico

1.3. Conceitos Fundamentais

 

2 - CARACTERÍSTICAS DO SISTEMA DE CONTROLE

2.1. Conceito de Controle Automático

2.2. Características do Objeto de Controle

2.2.1. Sistemas instantâneos e sistemas dinâmicos

2.2.2. Sistemas híbridos (SVC e SED)

2.3. Modelagem do Dispositivo de Controle

2.3.1. Estrutura do dispositivo de controle

2.3.2. Descrição da operação de Controladores Programáveis (CP)

2.3.3. Diagrama de blocos do dispositivo de controle

2.4. Modelagem e Características do Sistema de Controle

2.4.1. Exemplo prático

2.5. Técnicas de Processamento do Controle

2.5.1. Combinações lógicas

2.5.2. Manutenção e não-manutenção de estados

2.5.3. Detecção da mudança de estado

2.5.4. Processamento temporizado

2.5.5. Intertravamento

2.5.6. Chaveamento ou comutação

 

3 - MODELAGEM DAS TAREFAS DE CONTROLE

3.1. Descrição do algoritmo de controle

3.2. Diagrama de Relés (LD: Ladder Diagram)

3.2.1. Elementos básicos do diagrama de relés

3.2.2. Diagrama de relés e as funções básicas de controle

3.2.3. Representação matricial equivalente

3.2.4. Comparação com circuitos elétricos

3.2.5. Problemas do diagrama de relés

3.3. Linguagens Padronizadas

3.3.1. Classificação das linguagens para controle

3.3.2. Elementos das linguagens de programação

3.3.3. Funções

3.3.4. Linguagem de máquina e linguagem de controle

3.3.5. Notas adicionais sobre o padrão IEC

 

4 - REPRESENTAÇÃO DE SED POR REDES DE PETRI

4.1. Conceitos gerais

4.1.1. Componentes ativos e passivos

4.1.2. Comportamento dinâmico

4.1.3. Relação entre as representações por redes

4.2. Redes condição-evento

4.2.1. Regras

4.2.2. Conflito

4.2.3. Contactos e complementação

4.2.4. Exemplos adicionais

4.3. Redes lugar-transição

4.3.1. Pesos dos arcos orientados 4.3.2. Regras

4.3.3. Contactos e complementação

4.3.4. Exemplos Adicionais

4.4. Redes de Marcas Individuais (Redes Coloridas)

4.4.1. Arcos com inscrições fixas

4.4.2. Regras para redes com arcos com inscrições fixas

4.4.3. Outras possibilidades para arcos com inscrições fixas

4.4.4. Arcos com inscrições variáveis

4.4.5. Regras para redes com arcos com inscrições variáveis

4.4.6. Possibilidades para arcos com inscrições variáveis

4.4.7. Redes de marcas individuais (Redes Coloridas)

4.5. Redes de Petri e Controle de SED

 

5 - DESENVOLVIMENTO DO CONTROLE POR REDES

5.1. Production Flow Schema (PFS)

5.1.1. Elementos estruturais

5.1.2. Regras

5.1.3. Exemplo

5.2. Mark Flow Graph (MFG)

5.2.1. Propriedades a serem consideradas

5.2.2. Elementos estruturais

5.2.3. Marcação e seu comportamento dinâmico

5.2.4. Descrição matemática

5.2.5. Características estruturais do grafo

5.2.6. "Deadlock" no MFG

5.2.7. MFG e o controle de sistemas

5.2.8. Introdução do conceito de tempo

5.2.9. Modularização do MFG

5.3. Metodologia PFS/MFG

5.3.1. Representação em MFG da atividade e do distribuidor

5.3.2. Representação de recursos no MFG

5.3.3. Nível da atividade e sua representação por MFG

5.3.4. Exemplos

5.4. Notas adicionais sobre PFS e MFG

 

6 - METODOLOGIA DE PROJETO DE SISTEMAS DE CONTROLE

6.1. Análise de necessidades

6.1.1. Identificação do objetivo final do sistema

6.1.2 Estudo do objeto de controle, equipamentos e instalações

6.1.3 Organização dos conhecimentos sobre os dispositivos e a instalação

6.1.4 Levantamento e análise das funções de controle

6.2 Definição das necessidades

6.2.1 Definição das funções de controle

6.2.2 Definição do fluxo das funções de controle

6.3 Projeto do sistema de controle

6.3.1 Definição das interfaces e alocação das funções

6.3.2 Definição e alocação dos sinais de entrada e saída

6.3.3 Definição da estrutura do programa

6.4 Projeto do software de controle

6.4.1 Projeto com reutilização

6.4.2 Projeto de programas

6.4.3 Projeto de programas não padronizados

6.5 Desenvolvimento do software de controle e testes

6.6 Observações sobre a Metodologia

 

7 - REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

 

8 - APÊNDICE – SEQUENTIAL FLOW CHART (SFC)

Sinopse

O livro:

"Man made systems" como sistemas de manufatura, de transporte, de comunicação, de redes de computadores, etc., são caracterizados por uma dinâmica decorrente da ocorrência de eventos e são hoje objeto de estudos na área de Sistemas a Eventos Discretos (SED). A técnica de controle desses sistemas está muito associada ao dispositivo de realização do controle e assim, devido a popularização dos controladores programáveis, também se adota o termo Controle Programável.

Este livro apresenta de uma forma sistematizada as abordagens existentes sobre controle de SED.

Inicialmente organiza-se os conceitos básicos relacionados com os SED, seu sistema de controle e as técnicas tradicionais de modelagem. A seguir, a teoria de Redes de Petri e suas variações como Production Flow Schema (PFS) e Mark Flow Graph (MFG) são detalhadas pois, além de formarem a base teórica de novas formas de descrição do algoritmo de controle (como o GRAFCET ou SFC - padrão IEC), podem ser utilizadas para o desenvolvimento dos sistemas de controle num ambiente de automação (industrial,predial, etc.). O texto inclui ainda uma metodologia para a concepção e projeto de sistemas de controle para SED.

Ver maisVer menos

Depoimentos sobre o livro

Envie seu depoimento

Seja o primeiro a publicar um depoimento sobre o livro!