Design de Produto

As Concepções de Formação pela Perspectiva de seus Docentes

João Carlos Vela

2010 — 1ª edição

Estoque esgotado

Fora de Catálogo

Sobre o Livro

ISBN: 9788580390001
Páginas: 124
Formato: 20,5x28 cm
Ano de Publicação: 2010
Peso: 0.350 kg

Conteúdo

1 - INTRODUÇÃO

2 -CONSIDERAÇÕES FINAIS A RELAÇÃO ENTRE EDUCAÇÃO E TRABALHO E AS IMPLICAÇÕES PARA A FORMAÇÃO SUPERIOR
2.1. Educação e trabalho - Que relação?
2.2. Formação em educação superior e mercado de trabalho
2.3. Relação educação superior e trabalho na história do Brasil
2.4. Perspectivas de formação em educação superior
2.4.1. Formação Tecnista e Formação Generalista

3 - CONSIDERAÇÕES O DESIGN MODERNO E A FORMAÇÃO DO DESIGN NO BRASIL
3.1. Breve histórico e características atuais do Design
3.2. Concepções de Design e formação de Designers - Principais escolas
3.2.1. Bauhaus
3.2.1.1. Breve histórico e características
3.2.1.2. A formação na Bauhaus
3.2.2. A Escola Superior da Forma de Ulm - HFG
3.2.2.1. Breve histórico e características da HFG
3.2.2.2. A formação na HFG e sua contribuição para o ensino do Design
3.3. A entrada do Design no Brasil e a Escola Superior de Desenho Industrial (ESDI)
3.3.1. A Escola Superior de Desenho Industrial (ESDI)
3.4. Características do curso de Design no Brasil

4 - O PROFISSIONAL EM DESIGN- PERSPECTIVAS DE FORMAÇÃO
4.1. Procedimentos Teórico-Metodológicos
4.2. Contextualização dos cursos de Design pesquisados - Características da IES e dos currículos
4.2.1. Curso de Design da Universidade Federal do Paraná - UFPR
4.2.2. Curso de Design da Universidade Tuiuti do Paraná - UTP
4.2.3. Curso de Design da Universidade da Região de Joinville - UNIVILLE
4.2.4. Visão geral dos cursos de Design de Produtos analisados
4.3. Formação em Design de Produto - A concepção dos docentes
4.3.1. Etapa 1: Perfil da formação profissional do docente
4.3.2. Etapa 2: Perfil da prática profissional
4.3.3. Etapa 3: Relação Curso Design com Mercado
4.4. Análise geral dos dados

5 - CONSIDERAÇÕES FINAIS

6 -REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

APÊNDICES
 

Sinopse

A formação do designer no Brasil iniciou-se na década de 1960, adotando como referência os conceitos de formação e o currículo da HFG - Escola de Ulm, cujo objetivo era formar um profissional formalista e técnico. Desde então, a proposta de formação do Designer passou por diversas alterações, assumido na última década caráter mais profissionalizante e mercadológico, desdobrando-se em múltiplas especialidades (mais de 460 em 2009). No caso da formação do Designer de Produto, a dificuldade de definição do perfil profissional demandado pelo setor produtivo tem levado a uma formação basicamente tecnicista, em detrimento da generalista, apesar do perfil demandado pelas indústrias apontar na direção de profissionais mais flexíveis e com maior capacidade de adaptação ao mercado. O objetivo deste estudo é, portanto, compreender como docentes que atuam na formação do Designer de Produto em três instituições do Sul do país, percebem a proposta de formação deste profissional em sua relação com o mercado. Este estudo procura apresentar uma analise desta relação e deste modo contribuir com a formação de profissionais e docentes que atuam na área do Design de Produto.

Ver maisVer menos

Depoimentos sobre o livro

Envie seu depoimento

Seja o primeiro a publicar um depoimento sobre o livro!