Ciências Humanas e Comunicação

Efeito Retroativo do Vestibular da Universidade Federal do Paraná no Ensino de Língua Inglesa em Nível Médio no Paraná

Uma Investigação em Escolas Públicas, Particulares e Cursos Pré-Vestibulares

Miriam Sester Retorta

2017 — 2ª edição

Formato: E-book em PDF

Sobre o Livro

ISBN: 9788580391541
Páginas: 466
Formato: E-Book em PDF
Ano de Publicação: 2017

Conteúdo

1. Introdução

1.1 Objetivo geral 
1.2 Perguntas de pesquisa 
1.3 O contexto da pesquisa
1.4 Organização do trabalho 

2. As tendências na área de avaliação, o efeito retroativo e o conceito de validade 

2.1 Concepções de linguagem, abordagens de ensino e de avaliação em língua estrangeira: uma restrospectiva histórica.
2.1.1 Avaliação anterior aos anos 40: o período pré-científco ou The Garden of Eden (O Jardim do Éden)
2.1.2 Avaliação dos anos 40 aos 60: o período do psicométrico-estruturalista ou The Vale of Tears (O Vale de Lágrimas)
2.1.3 Avaliação nos anos 70: o período psicolingüístico-sociolingüístico ou The Promised Land (A Terra Prometida) 
2.1.4 Avaliação no fnal do século XX
2.1.5 Avaliação no novo século: o paradigma comunicativo
2.1.5.1 Evolução das avaliações no paradigma comunicativo.
2.2 Os modelos/visões de leitura 
2.2.1 Uma matriz de questões
2.3 O conceito de validade
2.3.1 Validade de conteúdo
2.3.2 Validade de construto 
2.3.3 Validade referenciada em critério 
2.3.4 Validade de face
2.3.5 O conceito de confabilidade
2.3.6 Praticidade.
2.3.7 O dilema da validade, confabilidade e praticidade 
2.3.8 Esquema de validação de Messick
2.4 Efeito retroativo 
2.4.1 Efeito retroativo: positivo, negativo, ambos ou nenhum?
2.4.1.1 Efeito retroativo positivo 
2.4.1.2 Efeito retroativo negativo 
2.4.1.3 Dimensões do efeito retroativo
2.4.2 Estudos sobre efeito retroativo: breve panorama histórico
2.4.3 Metodologia das pesquisas sobre efeito retroativo
2.4.4 Estudos sobre o efeito retroativo no Brasil

3. O desenho e a metodologia de pesquisa

3.1 O desenho de pesquisa: a escolha da metodologia
3.2 Procedimentos e instrumentos de pesquisa
3.2.1 Observação em sala de aula
3.2.2 Questionário I para os alunos das escolas observadas
3.2.3 Entrevista I para professores das escolas observadas... 91
3.2.4 Questionário II (ou entrevista II) para os diretores e/ou coordenadores das escolas observadas
3.2.5 Questionário III para elaboradores da prova de língua inglesa do vestibular da UFPR
3.2.6 Questionário IV (ou entrevista) para os autores dos livros e apostilas das escolas observadas 
3.2.7 Entrevista com a coordenadora de língua inglesa para escolas públicas da Secretaria Estadual de Educação do  Paraná.
3.2.8 Análise documental.
3.2.9 Cronograma da coleta de dados 
3.3 Cenários da pesquisa
3.3.1 Seleção e descrição dos cenários
3.3.1.1 Colégio Estadual EFA
3.3.1.2 Colégio Estadual LC
3.3.1.3 Colégio DP, escola particular 
3.3.1.4 Colégio DB, escola particular e curso pré-vestibular.
3.3.1.5 Curso pré-vestibular para afrodescendentes
3.3.1.6 Curso pré-vestibular EA
3.4 Sujeitos da pesquisa
3.4.1 Os professores das escolas investigadas 
3.4.1.1 Professora do colégio público rural
3.4.1.2 Professora do colégio público urbano
3.4.1.3 Professora do colégio particular DP.
3.4.1.4 Professora do Colégio DB 
3.4.1.5 Professor do curso pré-vestibular KN 
3.4.1.6 Professor do curso pré-vestibular EA 
3.4.2 Os alunos das escolas investigadas
3.4.2.1 Alunos da escola pública rural
3.4.2.2 Alunos da escola pública urbana
3.4.2.3 Alunos da escola particular – Colégio DP 
3.4.2.4 Alunos da escola particular e curso pré-vestibular – Colégio DB
3.4.2.5 Alunos do curso pré-vestibular KN 
3.4.2.6 Alunos do curso pré-vestibular EA
3.4.3 Os diretores/coordenadores/orientadores das escolas investigadas 
3.4.3.1 A diretora do colégio público rural
3.4.3.2 O diretor do colégio público urbano
3.4.3.3 A orientadora do Colégio DP 
3.4.3.4 O diretor do Colégio DB
3.4.3.5 A coordenadora do curso KN
3.4.3.6 O coordenador do curso EA 
3.4.4 Os elaboradores dos materiais didáticos
3.4.4.1 O autor do livro didático usado na escola pública rural 3.4.4.2 O autor do livro didático usado na escola pública urbana 
3.4.4.3 O autor da apostila usada no Colégio DP 
3.4.4.4 O autor da apostila usada no Colégio DB
3.4.4.5 O autor da apostila usada no curso KN
3.4.4.6 O autor da apostila usada no curso EA 
3.4.3.7 A técnico-pedagoga de língua inglesa da Secretaria Estadual de Educação do Paraná 
3.4.5 Os elaboradores da prova de língua inglesa do vestibular da UFPR

4. Análise dos dados e discussão dos resultados – Parte I 

4.1 Os documentos
4.1.1 Documentos ofciais 
4.1.2 Análise das provas de inglês do vestibular da UFPR
4.1.3 Os planos de aulas dos professores de cada escola.
4.1.4 manual do candidato do vestibular da UFPR
4.2 Percepção dos elaboradores do exame
4.3 Percepções da coordenadora de língua inglesa da Secretaria Estadual de Educação
4.3.1 O vestibular e a escola pública 
4.3.2 O vestibular da UFPR

5. Análise dos dados e discussão dos resultados – Parte II

5.1 A escola pública rural
5.1.1 O diretor do Colégio EFA
5.1.2 As percepções do professor da Escola EFA
5.1.3 As aulas do professor da Escola EFA 
5.1.4 O livro da Escola EFA e as percepções de seu autor 
5.1.5 Os alunos da Escola EFA 
5.2 Escola pública urbana
5.2.1 O diretor da Escola LC
5.2.2 As percepções do professor da Escola LC 
5.2.3 As aulas da professora da Escola LC
5.2.4 O livro do Colégio LC e as percepções de seu autor
5.2.5 Os alunos da Escola LC
5.3 Escola particular – o Colégio DB
5.3.1 O diretor do Colégio DB
5.3.2 As percepções do professor do Colégio DB
5.3.3 As aulas do professor do Colégio DB 
5.3.4 A apostila e as percepções de seu elaborador 
5.3.5 Os alunos do Colégio DB
5.4 Escola particular – o Colégio DP 
5.4.1 As orientadoras do Colégio DP
5.4.2 As percepções do professor do Colégio DP
5.4.3 As aulas do professor do Colégio DP
5.4.4 A apostila do Colégio DP e as percepções de seu elaborador
5.4.5 As percepções dos alunos do Colégio DP
5.5 Curso pré-vestibular para afrodescendentes.
5.5.1 As percepções da diretora do curso pré-vestibular KN
5.5.2 As percepções do professor do curso pré-vestibular KN
5.5.3 As aulas do professor do curso KN
5.5.4 A apostila do curso pré-vestibular KN e as percepções de seu elaborador
5.5.5 As percepções dos alunos do curso pré-vestibular KN
5.6 Curso pré-vestibular para baixa renda
5.6.1 O diretor do curso pré-vestibular EA
5.6.2 As percepções do professor do curso pré-vestibular EA
5.6.3 As aulas do professor do curso EA
5.6.4 A apostila do curso pré-vestibular EA e as percepções de seu elaborador
5.6.5 Os alunos do curso pré-vestibular EA

6. Conclusões

6.1 Resumo das conclusões 
6.2 Contribuições
6.3 Limitações

Posfácio

Apêndice A – Questionários

A.1 Questionário I – Questionário para os alunos das escolas observadas 
A.2 Questionário II – Questionário para os diretores e/ou coordenadores das escolas
A.3 Questionário III – Questionário para elaboradores da prova de língua inglesa do vestibular da UFPR
A.4 Questionário IV – Questionário para autores de materiais didáticos

Apêndice B – Roteiro para entrevista

B.1 Roteiro para entrevista com professores das escolas observadas
B.2 Roteiro para entrevista II com diretores/coordenadores das escolas
B.3 Roteiro para entrevista III com autoridade da Secretaria da Educação do Estado do Paraná 

Apêndice C – Exemplo do exame do IELTS

C.1 Exemplo de um teste comunicativo baseado em tarefas – IELTS – International English Language Testing System 

Anexo A – Provas de língua inglesa do vestibular da UFPR

A.1 Exemplos da prova de inglês do vestibular da UFPR de 1976 e 1977
A.2 Exemplos da prova de inglês do vestibular da UFPR de 1988 
A.3 Prova de inglês do vestibular da UFPR de 2000
A.4 Prova de inglês do vestibular da UFPR de 2001
A.5 Prova de inglês do vestibular da UFPR de 2002
A.6 Prova de inglês do vestibular da UFPR de 2003
A.7 Prova de inglês do vestibular da UFPR de 2004
A.8 Prova de inglês do vestibular da UFPR de 2005
A.9 Prova de inglês do vestibular da UFPR de 2006

Anexo B – Exemplo do exame Celpe-Bras

B.1 Exemplo de tarefa que integra leitura e produção escrita do manual do exame Celpe-Bras
B.2 Exemplo de tarefa que integra leitura e produção escrita do manual do exame Celpe-Bras

Anexo C – Exemplos da apostila utilizada no Colégio DB

C.1 Exemplos de explicação e exercício de gramática
C.2 Exemplos de exercício de tradução
C.3 Exemplos de questões de itens isolados de vestibulares
C.4 Ensino de leitura – inglês instrumental 
C.5 Ensino de leitura – texto e exercícios
C.6 Ensino de vocabulário

Anexo D – Exemplos da apostila utilizada no Colégio DP

D.1 Exemplos de explicação de gramática
D.2 Exemplos de exercício de interpretação, vocabulário e gramática
D.3 Avaliação da disciplina de inglês do 3º bimestre 

Anexo E – Exemplos da apostila e exercícios avulsos utilizados no curso pré-vestibular KN 

E.1 Exercício avulso de gramática e vocabulário
E.2 Exercício da apostila de vocabulário
E.3 Exercício de interpretação de texto, vocabulário e gramática
E.4 Simulado do curso KN 
E.5 Exercício de leitura extra

Anexo F – Exemplos da apostila utilizada no curso pré-vestibular E A

F.1 Exercícios de interpretação de textos de vestibulares anteriores 
F.2 Exercícios de gramática

Anexo G – Exemplos do material utilizado na Escola EFA.

G.1 Exercícios de interpretação de texto e vocabulário
G.2 Exercícios de leitura 
G.3 Avaliação do bimestre 
G.4 Plano de aula da Escola EAF – 2003

Anexo H – Exemplos do livro e avaliação da Escola LC

H.1 Explicação e exercícios de gramática 
H.2 Avaliação do bimestre 
H.3 Plano de aula – Escola LC – 2003
H.4 Plano de aula da Escola LC (digitado)

Anexo I – Carta do aluno Allan Santos Torelli 

Referências

Sinopse

Este trabalho visa investigar se a prova de língua inglesa do vestibular da Universidade Federal do Paraná causa efeitos retroativos no ensino dessa língua, em escolas públicas e privadas de nível médio e cursos pré-vestibulares, e, em caso
positivo, determinar quais são esses efeitos. Para atingir tais objetivos, foi desenvolvida uma pesquisa qualitativa interpretativista de cunho etnográfco, na qual puderam ser ouvidas diversas vozes da comunidade escolar: escolas públicas e particulares, bem como cursos pré-vestibulares. Na busca de multiperspectivas sobre o fenômeno, procurou-se incluir, como participantes, a maioria dos stakeholders
(pessoas ligadas ao fenômeno direta ou indiretamente) para, ao fnal, triangularemse os dados coletados. Além de entrevistas dos participantes, aulas de professores também foram observadas. Os resultados deste estudo mostram que o efeito retroativo da prova de inglês do vestibular da UFPR não ocorre nas escolas públicas. O que direciona o ensino desses cenários são os livros didáticos que cada escola adota. No entanto, pudemos perceber a existência do efeito retroativo nos outros cenários – escolas particulares e cursos pré-vestibulares –, ora exercendo efeitos positivos, ora negativos. Verifcou-se também que o efeito retroativo ocorreu aí em
intensidades diferentes, pois interferiram no fenômeno fatores como: informações que os professores tinham sobre o exame; concepções de língua, leitura e avaliação desses professores; nível de conhecimento de língua inglesa desses profssionais;
cobrança dos diretores e do grupo social (os pais e alunos); chances de aprovação, dentre outros. O que direcionou o ensino desses cenários foi o programa ofcial do exame de vestibular da UFPR.

Ver maisVer menos

Depoimentos sobre o livro

Envie seu depoimento

Seja o primeiro a publicar um depoimento sobre o livro!