Regionalismo Alimentar

Identificação de Grupos de Consumidores que Valorizam o Prazer e as Tradições Alimentares

Diego Gilberto Ferber Pineyrua

2010 — 1ª edição

Estoque esgotado

Fora de Catálogo

Sobre o Livro

ISBN: 9788561209988
Páginas: 112
Formato: 17x24 cm
Ano de Publicação: 2010
Peso: 0.240 kg

Conteúdo

1 - INTRODUÇÃO
1.1. Problemática
1.2. Relevância
1.3. Objetivos
1.4. Estrutura do Trabalho

2 - MÉTODO
2.1. Pesquisa Quantitativa
2.1.1. Coleta de dados
2.1.2. População e Amostra
2.1.3. Variáveis de Interesse do trabalho
2.1.4. Técnicas de Análise
2.2. Pesquisa Qualitativa
2.2.1. Características dos sujeitos
2.2.2. Técnica de Análise

3 - REFERENCIAL TEÓRICO
3.1. Alimento e cultura
3.2. Hábitos alimentares regionais
3.3. A valorização do alimentos tradicional
3.4. Comportamento Alimentar
3.4.1. Estudo das práticas alimentares
3.4.2. A influência do alimento industrializado

4 - RESULTADOS E DISCUSSÃO: Estudo Quantitativo 
4.1. Perfil da amostra
4.2. Variáveis Comportamentais
4.3. Formação de clusters
4.3.1. Descrição dos clusters
4.4. Consumidor hedônico
4.4.1. O segmento hedônico
4.4.2. Determinantes do comportamento hedônico

5 - RESULTADOS E DISCUSSÃO: Estudo Qualitativo
5.1. Perfil dos elementos dos grupos
5.2. A manutenção das tradições
5.3. O significado da alimentação regional
5.4. Comportamento alimentar
5.5. Alimentos consumidos
5.6. Os cardápios do dia-a-dia, do prazer e da saúde
5.7. Os fins de semana

6 - CONCLUSÕES

7 - REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICA

Sinopse

O objetivo deste estudo foi identificar o comportamento alimentar típico do brasileiro, que valoriza a alimentação tradicional e prazerosa. O setor de alimentação rápida passa a caracterizar a modernidade, pois o ato de comer ganha funcionalidade e mobilidade, com isso a alimentação tradicional perde a sua identidade e valor. Para tentar parar o avanço dos alimentos industrializados, movimentos regionalistas são formados para proteger a cultura alimentar da sua região. Foram realizadas duas pesquisas, primeiramente uma análise quantitativa do banco de dados do Modelo de Consumo Alimentar Brasileiro, levantamento realizado nas cidades de Porto Alegre (RS), São Paulo (SP), Goiânia (GO) e Recife (PE), identificando o perfil do cluster predominantemente hedônico. E uma análise qualitativa, com a realização de dois grupos focais, com participantes de grupos tradicionalistas. O resultado da pesquisa mostrou que o cluster denominado "tradicionalistas hedônicos" é formado por moradores das cidades de São Paulo e Porto Alegre e para eles o mais importante na alimentação é o prazer. A preservação dos seus hábitos alimentares, da sua cultura alimentar e principalmente o prazer do consumo lento das comidas tradicionais junto com a família e amigos são os motivos que faz o consumidor participar de grupos regionalistas.

Ver maisVer menos

Depoimentos sobre o livro

Envie seu depoimento

Seja o primeiro a publicar um depoimento sobre o livro!