Tratamento de Água

Tecnologia atualizada

Carlos A. Richter , José Martiniano de Azevedo Netto

1991 — 1ª edição

R$ 134,00

Disponível em estoque

Sobre o Livro

ISBN: 9788521200536
Páginas: 332
Formato: 16x23 cm
Ano de Publicação: 1991
Peso: 0.505 kg

Conteúdo

Conteúdo

1 - O tratamento de água
A água e sua qualidade
Padrões de potabilidade
Doenças relacionadas com a água
Cuidados na escolha de um manancial
A qualidade da operação e os problemas de manutenção

2 - Considerações gerais sobre o projeto de
Tratamento de água
Introdução
A escolha do manancial
A qualidade da água
Investigações de laboratório
Instalação piloto
Finalidade da purificação e principais processos
Efeitos dos processos de tratamento
Tratamentos mais comuns
Classificação das águas para efeito de tratamento
Alcance das instalações e programação
Disposições e compacidade das instalações
Localização das estações de tratamento
Normas para projetos de estações de tratamento
Custo de estações de tratamento
Considerações práticas sobre projetos de estações de tratamento de água de pequeno porte

3 - Características da água  
Generalidades
Características físicas das águas
Cor
Turbidez
pH
Sabor e odor
Temperatura
Condutividade elétrica
Características química das águas
Alcalinidade
Acidez (gás carbônico livre)
Dureza
Ferro e manganês
Cloretos, sulfatos e sólidos totais
Impurezas orgânicas e nitratos
Oxigênio dissolvido (OD)
Demanda de oxigênio
Fenóis e detergentes
Substâncias tóxicas
Características biológicas das águas
Contagem do número total de bactérias
Pesquisa de coliformes
Características hidrobiológicas
Características radioativas
Pesticidas

4 - Aeração e arejamento
O problema - conceitos
Objetivos da aeração
Aplicabilidade
Princípios teóricos
Principais tipos de aeradores
Aeradores tipo cascata
Aeradores de tabuleiros
Aeradores de repuxo
Aeradores por borbulhamento
Remoção de ferro
Presença de ferro
Incovenientes
Processos de remoção
Manganês

5 - Projetos de unidades de mistura rápida
Generalidades
O conceito de gradiente de velocidade
Fatores que influem no processo
Mistura rápida hidráulida
Mais tipos de ressaltos hidráulicos
Energia dissipada e gradientes de velocidade
Ressalto por mudança de declividade em canais retangulares
Ressalto em calhas "Parshall"
Mistura rápida mecânica
Difusores
Localização da unidade de mistura rápida,

6 - Mistura rápida em vertedores retangulares
Introdução
Gradientes de velocidade e tempo de mistura
Ressalto hidráulico
Vertedores retangulares como misturadores rápidos
Uso e limitações de vertedores

7 - Floculadores
Introdução
Fundamentos teóricos
Determinação experimental de KA e KB
Significado e aplicações de G
Floculadores mecânicos
Floculadores hidráulicos
Floculadores de chicanas
Floculadores hidráulicos de ação de jato,
Floculadores em meio poroso
Fundamentos teórico
Resultados práticos da floculação em meio granular
Critérios de selação

8 - Floculadores de pedras: experiências em filtro piloto
Antecedentes
Características da água bruta
Turbidez
Cor
Ensaio de coagulação
Relação entre G e T dos ensaios de coagulação
Constante de floculação
Características dos meios porosos utilizados
Elongação e excentricidade
Fator de forma
Permeabilidade
Gradientes de velocidade
Resultados obtidos

9 - Floculação em malhas
Introdução
Hidráulica do fluxo através das telas
Parâmetros geométricos
Perda de carga
Gradiente de velocidade nas telas
Emprego das telas como dispositivos de floculação
Trabalhos prévios
Efeito da compartimentação
Aplicações
Outras propriedades das telas
Uniformização do fluxo
Orientação de fluxo
Conclusões

10 - Projetos racional de decantadores
Introdução
Teoria dos decantadores
Influência do comprimento relativo e da inclinação na
Decantação tubular
Velocidade longitudinal máxima, condições para evitar
Arraste de flocos
Decantadores de fluxo horizontal
Taxa de escoamento superficial
Relação entre comprimento e a largura
Decantadores tubulares ou de alta taxa
Dimensionamento
Método simplificado para o dimensionamento de decantadores de placas paralelas
Decantadores tubulares de fluxo horizontal
Aplicação prática - A estação de tratamento de Toledo (PR)

11 - Dispositivos de entrada e saída de decantadores
Introdução
Dispositivos de entrada
Hidráulica dos canais de distribuição de fluxo (múltiplo distribuidor)
Dimensionamento dos canais de distribuição de fluxo
Considerações sobre o número de Froude
Dispositivos de saída
Hidráulica dos canais coletores (múltiplo coletor),
Coletores de água decantada
Sistemas hidráulicos de remoção de lodo

12 - Filtros rápidos de gravidade
Análise granulométrica de materiais granulares
Taxa de filtração
Número de filtros e tamanho máximo
Filtros simples e filtros duplos
Forma e dimensões dos filtros
Espessura das camadas e da caixa do filtro
Meio filtrante
Filtro de areia
Filtros de duas camadas (antracito e areia)
Camada suporte
Fundo dos filtros
Controle dos filtros
Tubulações imediata
Lavagem dos filtros: expansão do material filtrante
Quantidade de água de lavagem
Calhas para água de lavagem
Volume do reservatório de água para lavagem
Bombas de recalque para o reservatório de água para lavagem
Lavagem auxiliar
Sequência para o projeto de filtros
Filtros de fluxo ascendente
Funcionamento
Aperfeiçoamentos
Qualidade de água bruta
Estrutura dos filtros-material filtrante
Fundos de filtros
Taxas de filtração e de lavagem, perda de carga
Resultados, vantagens e inconvenientes
Aplicações
Variantes com tratamentos complementares
Experiência de colatina
Superfiltração: dupla filtração
Tipos de superfiltros
Parâmetros de projeto
Material filtrante e camada suporte
Qualidade da água bruta
Descrição do funcionamento
Filtração direta

Sinopse

Um fato por muitos desconhecido: em 1880, na cidade de Campos (RJ), foram instalados os primeiros filtros rápidos aplicados em abastecimento público em todo o mundo. 0 emprego desses filtros havia sido proibido em seu país de origem, a Inglaterra. Esse exemplo ilustra uma característica dos engenheiros sanitaristas brasileiros desde aquela época: o interesse e a abertura para novas ideias e tecnologias.

Uma segunda onda inovadora ocorreu a partir da década de 70, com o Plano Nacional de Saneamento. A construção de centenas de novas instalações possibilitou a aplicação de novos conceitos de tratamento de água, mesmo quando alguns estavam ainda em desenvolvimento e pesquisas nos laboratórios das universidades, tais como decantação laminar, filtração em taxas declinantes etc.

Este livro expõe o conhecimento, a experiência e os critérios dos autores no projeto de centenas de estações de tratamento, acompanhando a evolução da arte e da ciência do tratamento de água nas últimas décadas. Oferece algumas inovações técnicas desenvolvi-das pelos autores, jamais publicadas em qualquer livro, como a floculação em meio poroso e em malhas ou grades. Inclui exemplos de cálculo, com demonstração a nível suficiente para a sua compreensão, sendo os mais complicados solucionados passo a passo, de modo a permitir a sua correta repetição a outras condições de projeto.

Ver maisVer menos

Material de Apoio

Depoimentos sobre o livro

Envie seu depoimento

Seja o primeiro a publicar um depoimento sobre o livro!