Ecossistêmica

Samuel Murgel Branco

R$ 91,00

Disponível em estoque

Sobre o Livro

ISBN: 9788521208518
Páginas: 278
Formato: 17x24 cm
Ano de Publicação: 2014
Peso: 0.455 kg

Conteúdo

Apresentação à terceira edição
Prefácio à segunda edição
Prefácio à primeira edição 

1. A visão sistêmica e a visão reducionista: dois grandes paradigmas conceituais
A visão integrada da natureza
O reducionismo cartesiano
A tendência unificadora
Ciência e filosofia

2. Os chineses e a objetividade da realidade subjetiva
Paradigmas ou estruturas conceituais
A evidência proporcionada pelos sentidos
Taoismo e confucionismo

3. Os alquimistas
O racionalismo
Revolução da cultura na Idade Média
As adaptações da filosofia de Aristóteles pela Igreja
A alquimia
A metodologia alquímica e a ciência

4. O desenvolvimento de uma "metodologia ocidental"
Descartes e a "independência da razão"
O impacto da ciência experimental
A visão mecanicista da natureza
Kant e a crítica da razão
Hegel e a dialética

5. Os problemas do racionalismo cartesiano
O princípio da causalidade
A visão holística
O instrumentalismo
Corpúsculos, ondas e campos
A unidade matéria/energia
O princípio da indeterminação e o colapso da matéria
Organicistas e micromeristas
Reações ao mecanicismo na biologia
O campo ecossistêmico

6. O paradoxo termodinâmico
A conservação da energia
A degradação da energia
A desordem criadora

7. O organicismo e a abertura para uma teoria sistêmica
Causalidade e finalismo
Casualidade e vitalismo
Bertalanffy e a Teoria dos sistemas
Conceito de sistema
Os ecossistemas
Definições de sistema
Sistemas abertos e sistemas fechados
Característica e propriedades dos sistemas
O sistema como modelo dinâmico

8. A evolução das espécies, dos ecossistemas e do meio ambiente
O princípio da população de Malthus
Malthus e o controle das populações
As teorias evolucionistas
A seleção natural
O criacionismo
Evolução dos ecossistemas e o princípio da concordância geométrica
Homeostase
A origem do ser humano como resultado da evolução dos ecossistemas
Finalismo e meio ambiente
O comportamento ético
Definição de meio ambiente

9. O mito da natureza
Proteção à Natureza ou proteção ao Homem?
Semântica do termo natureza
A natureza como força criadora
A força vital
O teleologismo
A escola vitalista
O romantismo filosófico
O naturalismo
O retorno ao natural
O homem técnico
Natureza e cultura
Natureza e ética
As ideias mecanicistas
A revolução da química
A energia vital
Monod e seu conceito de teleonomia
O conceito moderno
Um ambientalismo racional e objetivo

10. O "direito das coisas"
O direito natural
Direito e ética
O Contrato Natural de Serres
A hipótese Gaia
Objetividade e alegoria
Natureza antropomórfica
A natureza romântica
Consumo e disponibilidade

11. O problema econômico
Desenvolvimento e economia
Adam Smith e o conceito de valor
O princípio da economia conservativa
O paradoxo da descartabilidade
Condições básicas para uma economia conservativa

12. O problema energético
As formas e transformações de energia
As fontes alternativas de energia
Os impactos da energia hidrelétrica
Energia e desenvolvimento
Economia de energia

13. O problema urbano
O ambiente urbano
A cidade e os ecossistemas
As áreas verdes no ambiente urbano

14. O problema cultural e ético
O conceito de cultura
Origem do comportamento humano
Cultura e ética
O fenômeno da aculturação

15. Os movimentos ambientalistas
Conservação ou preservação?
A deep ecology
Discriminação ecológica
Ecologia midiática

16. Ensaio final
O elemento e o todo
O fenômeno natureza
O fenômeno humano
Dominação do Hemisfério Sul
Planejamento
A visão ecossistêmica
Herança cultural
A intenção ética
Os grandes empreendimentos
A eficiência dos sistemas de comunicação
O conforto
A sobrevivência humana - produção de alimentos e educação

FILÓSOFOS, CIENTISTAS, EDUCADORES, PENSADORES 
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 

Sinopse

"Ecossistêmica" visa estabelecer um corpo de doutrina básico que presida ações e atitudes voltadas à proteção ambiental numa concepção sistêmica do meio ambiente. Samuel Murgel Branco, ao desenhar a história do pensamento humano e optar pela teoria geral dos sistemas do biólogo Bertalanffy - uma verdadeira mudança no "método de pensar" a organização dos seres vivos -, e distante de uma posição arbitrária, provoca o leitor a dar um salto intelectual em direção à compreensão dos valores e do funcionamento dos pensamentos analítico e sintético, e até mesmo do intuitivo, com a franca intenção de possibilitar uma visão unificada de natureza, meio ambiente e humanidade. O autor prioriza o entendimento integral das partes para conceber uma abordagem única, ética e justa nas soluções dos problemas gerados pela relação entre o ser humano e seu meio ao longo do tempo.

Ver maisVer menos

Depoimentos sobre o livro

Envie seu depoimento

Seja o primeiro a publicar um depoimento sobre o livro!