Fundamentos da Usinagem dos Metais

Dino Ferraresi

1970 — 1ª edição

R$ 164,00

Disponível em estoque

Sobre o Livro

ISBN: 9788521208594
Páginas: 751
Formato: 17x24 cm
Ano de Publicação: 1970
Peso: 1.245 kg

Conteúdo

I - CONCEITOS BÁSICOS SOBRE OS MOVIMENTOS E AS RELAÇÕES 
GEOMÉTRICAS DO PROCESSO DE USINAGEM 

1.1. Generalidades 
1.2. Movimentos entre a peça e a aresta cortante 
1.3. Direções dos movimentos 
1.4. Percurso da ferramenta em frente da peça 
1.5. Velocidades 
1.6. Conceitos auxiliares 
1.7. Superfícies de corte 
1.8. Grandezas de corte 
1.9. Grandezas relativas ao cavaco 
1.10. Bibliografia 

II - GEOMETRIA NA CUNHA CORTANTE DAS FERRAMENTAS 
DE USINAGEM 

2.1. Generalidades 
2.2. Superfícies, arestas e pontas da cunha cortante
2.3. Sistemas de referência utilizados na determinação dos ângulos da cunha cortante 
2.4. Ângulos na cunha cortante 
2.5. Relações geométricas entre os ângulos 
2.6. Ângulos da ferramenta segundo as normas americanas 
2.7. Conversão de ângulos da ferramenta segundo a norma DIN 658I aos ângulos especificados pelas normas americanas e vice-versa 
2.8. Bibliografia 

III - NOÇÕES SOBRE A TEORIA CRISTALOGRÁFICA DOS METAIS 
3.1. Estrutura do átomo 
3.2. Ligação metálica 
3.3. Cristalografia 
3.4. Deformação dos cristais 
3.5. Origem das estruturas metálicas 
3.6. Ruptura dos materiais cristalinos 
3.7. Discordâncias 
3.8. Mecanismo da deformação plástica 
3.9. Movimento das discordâncias 
3.10. Efeito de liga na resistência 
3.11. Ruptura dos materiais dúteis e frágeis 
3.12. Escoamento em metal policristalino 
3.13. Bibliografia 

IV - MECANISMO DA FORMAÇÃO DO CAVACO 
4.1. Generalidades 
4.2. Características dos cavacos 
4.3. Corte ortogonal 
4.4. Determinação do ângulo de cisalhamento 
4.5. Temperatura de corte 
4.6. Bibliografia 

V - FORÇAS E POTÊNCIAS DE USINAGEM
5.1. Generalidades 
5.2. Fôrças durante a usinagem 
5.3. Potências de usinagem 
5.4. Variação das componentes da fôrça de usinagem com as condições de trabalho 
5.5. Bibliografia 

VI - MEDIDA DA FORÇA DE USINAGEM 
6.1. Generalidades 
6.2. Requisitos que devem satisfazer os dinamômetros 
6.3. Princípios de medida 
6.4. Medida dinâmica da fôrça de usinagem 
6.5. Dinamômetros empregados na medida dinâmica da fôrça de torneamento 
6.6. Bibliografia 

VII - MATERIAIS PARA FERRAMENTAS 
7.1. Introdução 
7.2. Classificação dos materiais para ferramentas 
7.3. Conclusões
7.4. Bibliografia

VIII - AVARIAS E DESGASTES DA FERRAMENTA
8.1. Avarias da ferramenta
8.2. Desgastes da ferramnta
8.3. O mecanismo do desgaste das ferramentas de metal duro
8.4. Bibliografia

IX - DESGASTE E VIDA DA FERRAMENTA
9.1. Generalidades
9.2. Desgaste de ferramentas de metal duro em operação de desbaste
9.3. Desgaste de ferramentas de metal duro em operaçoes de acabamento
9.4. Desgaste de ferramentas de aço rápido em operação de desbaste
9.5. Desgaste de ferramentas de aço rápido em operação de acabamento
9.6. Desgaste de ferramentas de material cerâmico
9.7. Bibliografia

X - CURVA DE VIDA DE UMA FERRAMENTA E FATÔRES QUE INFLUEM NA SUA FORMA
10.1. Generalidades
10.2. Fatôres que influem na vida da ferramenta
10.3. Bibliografia

XI - FLUIDOS DE CORTE
11.1. Introdução
11.2. Histórico
11.3. Funções dos fluidos de corte
11.4. Penetração do fluido de corte
11.5. Ação dos fluidos de corte
11.6. Tipos de fluidos de corte
11.7.  Operações de corte
11.8. Materiais em usinagem
11.9. Aplicação e manuseio dos fluidos de corte
11.10. Bibliografia

XII - ENSAIOS DE USINABILIDADE DOS METAIS
12.1. Generalidades 
12.2. Ensaios de usinabilidae baseados na vida da ferramenta
12.3. Ensaios de usinabilidade baseados na força de usinagem
12.4. Ensaios de usinabilidade baseados no acabamento superficial
12.5. Ensaios de usinabilidade baseado na produtividade
12.6. Ensaio de usinabilidade baseado na análise dimensional
12.7. Considerações sobre alguns ensaios de usinabilidade de curta duração
12.8. Ensaios de usinabilidae baseados em critérios específicos
12.9. Bibliografia

XIII - DETERMINAÇÃO DAS CONDIÇÕES ECONÔMICAS DE USINAGEM
13.1. Generalidades
13.2. Ciclo e tempos de usinagem
13.3. Velocidade de corte para máxima produção
13.4. Custos de produção 
13.5. Velocidade econômica de corte para o caso de máquina operatriz com uma única ferramnta de corte
13.6. Intervalo de máxima eficiência
13.7. Determinação do campo de trabalho eficiente da máquina para um determinado par ferramenta-peça
13.8. Determinação das condições econômicas de usinagem e de máxima produção para o caso de várias ferramentas de corte
13.9. Determinação do desgaste econômico da ferramenta
13.10. Exemplos de aplicação 
13.11. Bibliografia

APÊNDICE 
A - Tabelas de materiais
B - Considerações sôbre a norma de rugosidade nas superfícies NB-93 da ABNT 

Sinopse

São tratados os conceitos fundamentais, as principais teorias e dados experimentais que possibilitam o conhecimento e utilização racional dos processos de usinagem, bem como suas implicações econômicas. Deu-se especial relevo à parte de ensaios e seus aparelhamentos, com o fim de familiarizar o leitor com as técnicas de medida das grandezas envolvidas neste campo.

Ver maisVer menos

Depoimentos sobre o livro

Envie seu depoimento

Seja o primeiro a publicar um depoimento sobre o livro!