O Plano de Urbanização de Curitiba - 1943 a 1963 - e a Valorização Imobiliária

Maclovia Corrêa da Silva

2011 — 1ª edição

Estoque esgotado

Fora de Catálogo

Sobre o Livro

ISBN: 9788580390278
Páginas: 350
Formato: 17x24 cm
Ano de Publicação: 2011
Peso: 0.692 kg

Conteúdo

Apresentação
Introdução

CAPÍTULO 1 - RECONSTITUIÇÃO HISTÓRICO-ESPACIAL E SOCIOECONÔMICA DA CIDADE DE CURITIBA (1940-1945)
I - Ordenação dos espaços urbanos e suas relações com a dinâmica social da cidade de Curitiba: centro de negócios áreas residenciais segregadas, áreas industriais
1.1 Localização dos grupos sociais na estrutura urbana e o valor da terra: crescimento espontâneo ditado por imperativos socioeconômicos

RECONSTITUIÇÃO HISTÓRICO-ESPACIAL E SOCIOECONÔMICA DA CIDADE DE CURITIBA (1940-1945)
II- As propostas de transformação do espaço urbano da cidade de Curitiba: a institucionalização do processo de planejamento
1.2 Os primeiros contatos dos agentes públicos com os urbanistas para ordenar o crescimento da cidade de Curitiba
1.3 A configuração de um pensamento urbanístico aliado à um planejamento de ordenação do solo

CAPÍTULO 2 - O PLANO DE URBANIZAÇÃO DE CURITIBA - 1943-1963 - E A VALORIZAÇÃO IMOBILIÁRIA
I- Autonomia municipal restrita - prefeitos nomeados e Conselhos de Estado
2.1 Aspectos singulares das ideias do urbanista francês Donat-Alfred Agache veiculadas no Plano de Urbanização de Curitiba

O PLANO DE URBANIZAÇÃO DE CURITIBA - 1943-1963 - E A VALORIZAÇÃO IMOBILIÁRIA
II- Assegurada a autonomia do Município - prefeitos eleitos e Câmara Municipal
2.2 Visão de mudança: café, construção civil e nova elite sócio-política na conjuntura do Plano de Urbanização de Curitiba

CAPÍTULO 3 - VALORIZAÇÃO IMOBILIÁRIA, PLANEJAMENTO URBANO E TRIBUTAÇÃO NA ORDENAÇÃO DO SOLO
I- A cidade deve se pagar socialmente: um redirecionamento da valorização fundiária e imobiliária
3.1 Balanceamento entre interesses públicos e interesses privados: o planejamento urbano e a valorização imobiliária

Conclusão

Biografia, citações traduzidas, referências bibliográficas e anexos

Figuras e mapas

 

Sinopse

O início do processo político oficial de planejamento urbanístico da cidade de Curitiba, capital do Estado do Paraná, foi marcado com a elaboração do "Plano de Urbanização de Curitiba", confeccionado no início dos anos 1940 pela firma "Coimbra Bueno e Cia. Ltda.", a qual tinha como consultor técnico o urbanista francês Donat-Alfred Agache.

Associar a implantação desse Plano à valorização imobiliária foi o campo de estudo em foco na tese desenvolvida pela autora. Essa orientação prioritária do estudo do planejamento para a cidade de Curitiba entre os anos 1943 e 1963 - período de vigência do Plano de Urbanização de Curitiba - serviu de base para a divisão do trabalho em três capítulos centrais.

 

Primeiramente, foi apresentada uma reconstituição histórica e espacial da cidade de Curitiba quando ela não tinha ainda um plano urbanístico de conjunto para a extensão do território, avaliando as significações sociais, políticas e econômicas entre as relações e os conflitos do setor público e do setor privado, entre os propósitos da sociedade curitibana e as novas idéias urbanísticas e entre a coordenação de atividades dos agentes públicos e dos urbanistas.

O segundo capítulo analisou a relação entre o Plano de Urbanização de Curitiba como instrumento de atuação política e a valorização imobiliária em conjunturas políticas diversas: prefeitos nomeados e prefeitos eleitos. As disposições legislativas de controle sobre a utilização da terra urbana que regeram a cidade e a apropriação pública e privada do solo resultaram em valores e arranjos internos diferenciados das áreas edificadas e não edificadas. O Plano interferiu nas atitudes políticas e nos programas dos administradores municipais, e transferiu seus efeitos para o desenvolvimento do setor imobiliário.

O terceiro e último capítulo abrange a relação entre os aspectos da valorização imobiliária, planejamento urbano e tributação governamental na ordenação do solo, na busca de alcançar uma distribuição equitativa dos serviços e obras públicas no espaço físico-territorial, redistribuindo os valores da terra urbana. O trabalho finaliza com a apresentação dos resultados empíricos de uma pesquisa de campo que interliga a valorização imobiliária com a ação do poder público no espaço urbano da cidade de Curitiba.

Ver maisVer menos

Depoimentos sobre o livro

Envie seu depoimento

Seja o primeiro a publicar um depoimento sobre o livro!